Qual legado você quer deixar para o mundo?

Siga nossas redes sociais

Legado é deixar algo de valor para alguém, para o mundo. Você já pensou qual será o seu?

Dos legados que recebi

Hoje escrevo na primeira pessoa, pois, estou numa fase peculiar. Durante esse ano, me despedi de pessoas bastante significativas na minha vida.

Pessoas que irradiavam luz, deixaram esse mundo, para seguir de acordo com a minha crença, rumo a uma nova maneira de viver. O legado que elas deixaram, trouxe uma grande análise sobre a minha maneira de viver.

Essa reflexão me fez também, questionar qual legado estou deixando para o mundo.

Dos legados que recebi,  o mais importante é a lição de que as pessoas nos deixam aquilo que elas foram para gente.

Será que estou dando o meu melhor para as pessoas que amo?

A primeira pergunta que me fiz, foi se tenho dado o meu melhor para os que amo. Essas, são as pessoas mais importantes.

São elas que nos acolhem nos momentos difíceis, nos ajudam a encontrar palavras para o inexplicável, oferecem o melhor e o pior delas também.

As pessoas que amamos geralmente são as que mais magoamos, é mais comum mostrarmos  a nossa sombra para elas. Afinal, normalmente nos despimos da máscara social na presença delas.

Às vezes nos lembramos de tratar bem um desconhecido, mas tratamos mal a quem amamos. Isso é um equívoco tremendo. Se alguém é especial devemos tratá-lo como tal.

Será que tenho atitudes condizentes com meus princípios e valores?

Sabe aquele ditado “faça o que digo, mas não faça o que faço”? Então, podemos sentir e pensar milhares de coisas, ter vários  ideais e sonhos. Mas, de que adianta se nossas as ações e palavras divergem daquilo que nós dizemos ser?

Sem querer entrar em questões religiosas, um conselho de Jesus foi bastante pertinente. Ele nos disse: — Vigiai e orai.

Ou, seja, precisamos tomar conta de nós mesmos. Vigiar palavras, pensamentos e atitudes para fazer o que melhor que podemos. Quanto a orar, creio que seja buscar a reflexão e meditação para aumentar nosso autoconhecimento e observar nossas reações, diante cada situação que se apresentar.

Aliás, o legado de Cristo foi tão maravilhoso que ele mudou toda uma sociedade, o tempo se divide entre antes e depois da sua existência e faz com que milhares de pessoas se denominem como Cristãos. Um ótimo exemplo para nos espelhar.

Será que a criança que fui se orgulharia de mim hoje?

Quando eu era criança tinha sonhos que não cabiam em mim. Já quis ser astrônoma, professora, cantora, cientista, atriz, diplomata e até a Xuxa, muitas vezes tudo ao mesmo tempo.

O que tudo isso tem em comum? O que sou hoje e o propósito que me guia, que é fazer com que as pessoas sejam mais felizes e possam entregar o que elas têm melhor para o mundo.

A Carol de ontem teria orgulho da (Carol) de hoje? Fiquei feliz em saber que sim.

Procuro ser fiel a mim e praticar o autorrespeito.  Acredito que esse pode ser o primeiro passo para fazer o mesmo com quem nos circunda. Colocar a cabeça no travesseiro com a consciência tranquila.

Não sou a Xuxa, sou a Carol e isso é ótimo também! Desisti de ser astrônoma (odeio física), ser professora ainda está nos meus planos e sempre que posso, brinco disso.

A certeza de poder mudar de ideia e a rota sempre que necessário, me fez ser quem sou hoje e se amanhã me der na “telha” de virar cantora (tapem os ouvidos), por que não?

O importante é saber quem você é, onde quer chegar e ter um propósito. Aí o “como” fica mais fácil de delinear.

À “mini” mim eu diria que fiz meu melhor para que ela se orgulhasse de mim. Descobri que não dá para resolver todos os problemas do mundo sendo diplomata. Se não posso mudar tudo, por que não ir devagar do jeito que está a meu alcance?

Cada pequeno impacto positivo vai pouco a pouco se tornando maior, cada vez que se repete. Como quando você joga uma pedrinha num lago e ele forma uma onda. Imagine se cada um de nós joga uma pedrinha?

legado

Algo que descobri nesses pouco mais de 30 anos de vida, é que ninguém é uma coisa só. As pessoas têm multipotencialidades e podem fazer coisas incríveis. Isso dá um tremendo alívio.

Afinal, não consigo dizer se sou Relações Públicas ou Coach, amo os dois e enquanto eu quiser e puder ser Publicoach seguirei remando meu barco. Se eu mudar de ideia amanhã, tudo bem.

Como desejo que as pessoas se lembrem de mim quando eu partir?

Outra reflexão após me despedir de pessoas que amo, foi a que anseio que se lembrem mim como alguém que trouxe algo de positivo para a vida de quem se recordar.

Apenas.

E você?

Nada é definitivo

Nada é definitivo. Amores, pessoas boas, não tão boas e circunstâncias de qualquer tipo.

Se tem uma coisa que aprendi, é que por mais difícil que pareça, cada experiência que vivemos traz consigo uma beleza e aprendizado.

Muitas vezes não entendemos o porquê de estar passando por determinada situação, mas lá na frente, tudo fará sentido. Eu não mudaria nada pelo que passei, pois, era o eu precisava e dava conta de fazer naquele momento.

As minhas despedidas, ensinaram que não devemos deixar nada pendente.

Quer abraçar? Abrace.

Quer pedir desculpas? Peça.

Quer mudar de emprego? Mude.

Quer resolver um assunto que está incomodando? Resolva.

Você nunca saberá quando será a última vez.

Difícil, não é mesmo? Contudo, viver é um esforço diário, porque nós não somos perfeitos e vamos cometer erros.

O mais importante é se perdoar e aos outros, levantar a cabeça, seguir melhorando cada vez mais e aprendendo. Afinal, o legado que vamos deixar, é individual e cada um vai ter que construir o seu.

Então, que seja o melhor! O melhor que pudermos fazer.

Gostou desse artigo? Compartilhe nas suas redes sociais!

Até breve.

Siga nossas redes sociais

2 thoughts on “Qual legado você quer deixar para o mundo?

  • Esta é uma reflexão que todos nós deveríamos fazer. A maioria dos seres humanos vivem como se fossem eternos e não pensam em sua própria finitude. Na ansiedade de resolver as mais diversas questões que a vida trás,
    não encontram “tempo” para uma auto reflexão. Assim vão pela vida afora. Chegando ao final da jornada existencial, ao olhar para trás vem os questionamentos -Se ao menos…?. As vezes da tempo de fazer alguns acertos em situações principalmente afetivas que passaram despercebidas, as vezes não há tempo. Parabéns. Lindo texto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gostou do Blog? Compartilhe :)

mautic is open source marketing automation
Pular para a barra de ferramentas